domingo, 21 de novembro de 2010

Apagando palavras...e quem sabe...sentimentos

A palavra "Amo-te" não deveria existir!

Pode parecer radical, mas a verdade é que esta palavrinha destrói mais do que constrói.
Quantas vezes se é amado sem amar? E quantas outras se ama sem ser amado? E quantas vezes se deixa de amar alguém por achar que se ama outra pessoa?...

Esta palavra deveria ser eliminada do nosso vocabulário. (entenda-se mais meu do que de qualquer outro ser)
Quem já passou pelos espinhos de amar alguém verdadeiramente ou pela beleza de se sentir verdadeiramente amado (e depois abandonado),sabe do que falo. E digo "verdadeiramente" porque não são poucas as vezes que vemos e ouvimos alguém deitar esta palavra da boca para fora como se de um papel em branco se tratasse. Apesar de a querer erradicar, sei reconhecer o valor e o poder da dita expressão (mais não fosse por já o ter sentido na pele), e, como tal, não suporto ver e sentir o uso mal dado a esta arma verbal. Orgulho-me de dizer que nunca a pronunciei a ninguém ao acaso. Sempre que disse que amava alguém assim o sentia dentro de mim. Óbvio que, até encontrar aquilo a que se pode chamar "Amor", as anteriores ocasiões de paixão revelar-se-iam pouco providas de sentimento tão profundo. Ainda me recordo quando ouvir essa palavra me provocava o sentimento fantástico de poder retribuir... e não o de terror por não saber o que responder de volta.
Mas, descargos de consciência á parte, a minha opinião mantém-se: abolir essa palavra da minha vida! O poder dela é demasiado grande para ser usado por simples e fracos mortais como nós,que deixam os sentimentos fugir pela mínima coisa.

Como é que se deixa de amar?

Até que ponto é que aquilo que o "Amo-te" constrói compensa o que destrói?


Num momento em que vejo tanta gente "sofrer" (as "..." estão lá porque nem toda gente sofre como aqui a desgraçada lamechas que sente sempre um vulcão de sentimentos a explodir dentro dela) ou, pelo menos, a não alcançar o que desejam amorosamente, parece razoável pedir férias ao amor... e assim, pedir férias também á dor e á mágoa de ser amado e não amar... e de se amar sem ser amado.



3 comentários:

  1. Eu achei surpe lindo o qe você escreveu .
    Pois eu tenho um sentimento de amor por uma pessoa a qual não consigo revelar ,
    acho isso uma coisa muito dificil pra mim pois é muito desagradavél você ter o peito cheio de sentimentos e guarda-lo pra si mesmo esse é a pior dor qe eu ja senti em relação do amor

    ResponderEliminar